Vocalização das araras azuis

Fábio Ueno, Mestrando UNICAMP

A arara-azul-grande Anodorhynchus hyacinthinus é uma ave ameaçada de extinção, portanto sua individualização em campo é de grande interesse. Suas características gregárias, com ausência de dimorfismo sexual e monogamia criam uma disposição natural à existência de reconhecimento individual entre co-específicos. Para que haja reconhecimento individual é preciso que exista variação inter-individual.

O grito de alerta em Anodorhynchus hyacinthinus se apresenta como valiosa fonte de estudos por sua ocorrência comum nas proximidades do ninho na época de reprodução. O grito de alerta da Arara-azul-grande Anodorhynchus hyacinthinus foi estudado por meio de três diferentes análises, a fim de elucidar a presença ou ausência de variação inter-individual. Foram utilizadas a correlação cruzada, a análise de componentes principais e a análise de agrupamento hierárquico. Nenhuma delas elucidou a presença de variação inter-individual no grito de alerta.

O grito de alerta em A. hyacinthinus detém função de reconhecimento específico e possui grande variação intra-individual, que, talvez, segundo as regras de motivação estrutural do som de Morton (1977)* possa caracterizar o statu quo da ave emissora, que varia da temerosidade à hostilidade.

Mais estudos serão necessários para se desvendar o complexo repertório de Anodorhynchus hyacinthinus. O estudo da ontogenia do grito de alerta pode ser realizado pelo Projeto Arara Azul, que já tem como hábito o monitoramento dos ninhos. A pesquisa de campo, com anotação do comportamento e gravação das vocalizações, deve ocorrer por períodos de pesquisa mais longos e contínuos para que mais informações sobre o repertório possam ser adquiridas.

*Morton, E.S. On the occurrence and significance of Motivation-Structural rules in some bird and mammal sounds. The American Naturalist, vol. 111, no. 981, 855-869 set/out de 1977.



Para mais informações, entre em contato pelo e-mail fabioueno@gmail.com.