Projeto Arte de Fazer e Reciclar

Coordenação: Neliane Robaldo Guedes Corrêa

O projeto será desenvolvido na cidade de Anastácio, no estado de Mato Grosso do Sul. Esta cidade está localizada no entorno do pantanal e sua implementação irá beneficiar não só a cidade de Anastácio e outras cidades da região, como o próprio pantanal pela proximidade e influência que este bioma sofre das cidades de seu entorno. Em todo o Brasil cresce o número de cidades que estão implantando o sistema de coleta seletiva, na região Centro-Oeste, porém, ocorre uma situação inversa do restante do país, pois diminuiu o número de cidades que oferecem este serviço aos moradores

O principal problema a ser enfrentado é o de catadores em situação de risco, que trabalham no lixão à céu aberto sem nenhuma proteção ou coletam os reciclados nas ruas, sem organização e força para barganhar melhores preços. Aliado a isso, a queda do preço de reciclados no mercado mundial levou muitos destes trabalhadores a deixar de coletar o material, agravando ainda mais o problema do lixo, que não é só local, mas é um problema mundial. Reciclar materiais descartáveis é evitar arrancar mais recursos naturais por vezes não renováveis, como o petróleo. O segundo motivo da reciclagem é o custo da produção de matérias-primas e de energia, fornecidas pela natureza. Na cidade de Anastácio não existe coleta seletiva nem aterro sanitário. O problema do volume e acumulo de lixo era minimizado pela ação dos catadores, com a diminuição destes, o problema é agravado. Principalmente pelo fato de que estes materiais que podem ser reciclados, como garrafas pet, sacolas, papel, vidros, entre outros acaba chegando aos córregos e rios da região, contaminand a água, o solo e o ar de um bioma tão frágil como o pantanal.

No total participarão 320 pessoas, sendo: 30 catadores, ex-catadores, desempregados, mulheres e jovens. Muitos deles são pantaneiros, ex-pescadores, provenientes de comunidades indígenas, grupo de Assentados, entre outros.

O Objetivo principal do projeto é: Promover condições de trabalho para catadores de recicláveis e familiares e pessoas de baixa renda do entorno do pantanal de Mato Grosso do Sul Propiciando melhoria da qualidade de vida.

Com a implantação da associação, não só a comunidade local será beneficiada, com a geração de emprego e renda, mas toda a região do pantanal, pois a associação irá comprar materiais de toda a região e ainda servir de modelo para implantação em outras cidades levando em consideração as especificidades do pantanal.