Diferença genética entre grupos de araras azuis no Pantanal Norte e Sul

Expedição para estudo das araras-azuis (Anodorhynchus hyacinthinus) na região do Pantanal de Paiaguás (Coxim-MS) e Mapeamento das populações no Brasil através de coordenadas geográfica de estudos prévios

A pesquisa de campo se deu no Pantanal de Paiaguás em Coxim/MS em outubro de 2016, com a equipa composta pela bióloga Grace Ferreira da Silva, o técnico de campo Patrick Y. H. Karassawa e o estudante Grabriel Martins Pinheiro. Foram identificados e georreferenciados 32 indivíduos adultos da espécie estudada e três ninhos, um com filhote de ±3 dias, outro com filhote de ±50 dias e por fim, um ninho contendo dois ovos. Também foram coletados oito penas e um sangue através do acesso ao ninho por técnica de rapel. O material biológico coletado será utilizado em estudos posteriores. O que motivou a pesquisa foram trabalhos anteriores de genética de população que evidenciam uma diferença entre grupos de indivíduos de arara-azul-grande do norte e sul do Pantanal. Assim, surgiu a necessidade de conhecer se existe ou não araras-azuis entre essas duas áreas.

Também foi realizada a análise de diversos dados provenientes da bibliografia dos últimos vinte anos para a obtenção de coordenadas geográficas que apontem a localização de ninhos e avistamentos de indivíduos, com o objetivo de aplicar esses dados em um sistema de georreferenciamento para a elaboração de mapas de distribuição da espécie em todo o Brasil. Unir todos os pontos obtidos em diferentes estudos podem auxiliar no conhecimento da dinâmica da espécie contribuindo diretamente para sua conservação.

Esse trabalho só foi possível devido aos recursos financeiros obtidos da Loro Parque Fundación e ajuda do nosso guia Aristol Cotini, conhecedor da área estudada.

Realização: Instituto Arara Azul
Coordenação: Flavia Torres Presti
Equipe: Grace Ferreira da Silva; Patrick Karassawa; Gabriel Martins Pinheiro
Financiamento: Loro Parque Fundación

Para maiores informações: flapresti@hotmail.com